Beliefs and popular practice during postpartum period: integrated review of nursing productions
HTML

Keywords

Postpartum Period
Culture
Nursing

Abstract

Problem: Science is ultimately valued while popular practice or beliefs are viewed as unfounded experience. Thus, a clash can be observed between health professionals’ scientific knowledge and cared people’s popular knowledge or beliefs. Objective: To investigate state-of-the-art nursing production on popular knowledge and beliefs typical from the postpartum period. Methodology: Integrated review of scientific nursing productions in LILACS, SciELO, BDENF databases, and CAPES theses database between 2000 and 2009. Sixteen productions were selected and analyzed. Results: Three central themes emerged: Beliefs and popular practice on puerperal care; Beliefs and popular practice on newborn care; Nursing facing beliefs and popular knowledge during postpartum period. Conclusion: It was evidenced that nursing develops qualitative research studies in order to describe beliefs and popular knowledge, pointing out the possibility to use the ethnographic method and anthropology to make such investigations feasible. It was perceived the need to understand that such knowledge is not superior or inferior to scientific knowledge and by approaching it, nurses may find the symbolic caring dimension and, thus deliver culturally congruent care.

https://doi.org/10.5935/1676-4285.20103140
HTML

References

Geertz C. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: LTC; 1989.

Stefanello J, Nakano AMS, Gomes FA. Crenças e tabus relacionados ao cuidado no pós-parto: o significado para um grupo de mulheres. Acta Paul Enferm 2008; 21(2): 275-281.

Nakano AMS, Beleza AC, Gomes FA, Mamede FV. O cuidado no “resguardo”: as vivências de crenças e tabus por um grupo de puérperas. Rev Bras Enferm 2003; 56(3): 242-247.

Kleinman A. Patients and healers in the context of culture. Berkley: University of California; 1980.

Eliade M. Aspectos do mito. Lisboa: Edições 70; 2000.

Marconi MA, Presotto ZMN. Antropologia: uma introdução. São Paulo: Atlas; 2008.

Luz AMH, Berni NIO, Selli L. Mitos e tabus da maternidade: um enfoque sobre o processo saúde-doença. Rev Bras Enferm 2007; 60(1):42-48.

Langdon EJ, Wiik FB. Antropologia, saúde e doença: uma introdução ao conceito de cultura aplicado às ciências da saúde. Rev Latino-Am Enferm 2010; 18(3):459-466.

Souza MT, Silva MD, Carvalho R. Revisão integrativa: o que é e como fazer. Einstein 2010; 8(1):102-106.

Mendes KDS, Silveira RCCP, Galvão CM. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto & Contexto Enferm 2008; 17(4): 758-64.

Fonseca RMP. Revisão integrativa da pesquisa em enfermagem em centro cirúrgico no Brasil: trinta anos após o SAEP [dissertação]. Ribeirão Preto (SP): Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo; 2008.

Polit DF, Beck CT, Hungler BP. Fundamentos de pesquisa em enfermagem: métodos, avaliação e utilização. 5 ed. Porto Alegre: Artmed; 2004.

Laraia RB. Cultura: um conceito antropológico. 22 ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed.; 2008.

Marconi MA, Presotto ZM. Antropologia: uma introdução. 7 ed. São Paulo: Atlas; 2008.

Stefanello J. A vivência do cuidado no puerpério: as mulheres construindo-se como mães [dissertação]. Ribeirão Preto (SP): Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo; 2005.

Truissi MLV, Luz AAO, Bejarano NL, Cárdenas CH, Rodríguez LM. El trayecto de la adolescente en el puerperio: amenazas, peligros y acciones de protección durante la "dieta". Texto & Contexto Enferm 2004; 13(3): 351-359.

Silva SLC, Roldán MDCB. Adolescentes en puerperio y sus prácticas de cuidado. Avances em Enfermería 2009; 27(2): 82-91.

Nakano MAS, Reis MCG, Pereira MJB, Gomes FA. O espaço social das mulheres e a referência para o cuidado na prática da amamentação. Rev Latino-Am Enferm 2007; 15(2): 230-238.

Argote ÁL, Vasquez ML. La dieta como camino para asegurar un hijo sano: Una mirada desde el mundo urbano de las adolescentes. Colomb Med 2005; 36(3): 58-64.

Farias DHR. Vivências de cuidado da mulher: a voz das puérperas [dissertação]. Rio Grande (RS): Universidade Federal do Rio Grande; 2008.

Iserhard ARM, Budó MLD, Neves ET, Badke MR. Práticas culturais de cuidados de mulheres mães de recém-nascidos de risco do sul do Brasil. Esc Anna Nery 2009; 13(1): 116-122.

Leininger M. Nursing and anthropology: two worlds to blend. Ohio: Greyden Press; 1994. The Nature of Nursing and Its Contribution to Anthropology. p. 28-44.

Garnelo L, Langdon EJ. A antropologia e a reformulação das práticas sanitárias na atenção básica à saúde. In: Minayo MCS, Coimbra C (organizadores). Críticas e atuantes: ciências sociais e humanas em saúde na América Latina. Rio de Janeiro (RJ): Editora Fiocruz; 2005.

Salim NR, Santos Junior HPO, Gualda DMR. Everyday behavioral and physical changes in women during the postpartum period – a qualitative approach. Online Braz J Nurs [serial on the Internet]. 2010, 9(1). Retrieved 2010-10-27, from: http://www.objnursing.uff.br/index.php/nursing/article/view/j.1676-4285.2010.2785/html_94